Before the Storm fortalece a narrativa de Life is Strange, mas perde em mecânica

Inferno vazio, terceiro episódio de Life is Strange: Before the Storm, foi lançado no dia 20 de dezembro de 2017 para PC, PlayStation 4 (PS4) e Xbox One (XONE). Finalizando a prequela, é possível notar diferenças positivas e negativas.

Embora Before the Storm tenha sido desenvolvido por outra empresa, a norte-americana Deck Nine, as ausências na mecânica do novo projeto dificilmente seriam resolvidas pela francesa Dontnod, desenvolvedora do primeiro título da série.

A análise abaixo conterá spoilers. Portanto, caso não queira comprometer sua experiência com o jogo, recomendo que leia apenas a conclusão.

arte-life-is-strange-before-the-storm
Arte de divulgação de Life is Strange: Before the Storm

O INFERNO É AQUI
Talvez Arcadia Bay, cidade fictícia onde a história de Life is Strange acontece, seja a representação do inferno na Terra sob a perspectiva da Chloe Price. A morte precoce de seu pai, o afastamento de sua melhor amiga e outros conflitos fazem com que a protagonista enxergue as coisas com mais ódio do que amor.

Em “Despertar”, primeiro episódio de Life is Strange: Before the Storm, o jogador é introduzido ao contexto dramático da protagonista e conhece, também, mais detalhes da coadjuvante Rachel Amber, personagem desaparecida do primeiro jogo da série.

As duas criam um laço forte. Compartilham problemas, aventuras e começam a lidar melhor com seus conflitos. Rola até uma sessão de terapia. Mas quase todas as saídas que elas encontram consistem em fugir, o que acaba falhando ao final de “Admirável mundo novo”, segundo episódio de Before the Storm.

A narrativa trabalha um discurso de empatia com amplitude. Os personagens que aparecem ao decorrer da trama estão sob constante julgamento de valores da Chloe, embora ela não os conheça direito. Cabe ao jogador descobrir segredos, prever conflitos, desfazer mentiras e proporcionar um bom senso ao caótico ambiente que cerca a protagonista.

chloe-e-rachel-before-the-storm
Chloe oferece apoio para Rachel em momentos de grande dificuldade

REWIND FEZ FALTA
Life is Strange: Before the Storm é aquele jogo no qual dizem “parecer um filme” (embora o conceito passe longe dessa ideia). Isso porque ele confere ao jogador a função interpretativa, no qual acompanhamos os diálogos e só usamos o controle para decidir entre uma ou outra opção.

É uma proposta muito bem-vinda, até porque é pouca explorado pela indústria. Porém, seu sucesso depende que os demais elementos de game design trabalhem para favorecer a experiência interpretativa do jogador. Nesse aspecto, Before the Storm ficou devendo.

Isso se dá, principalmente, devido à ausência de uma mecânica que foi de suma importância para a consagração do primeiro Life is Strange: o rewind (voltar no tempo). Essa habilidade permitia modificar cada decisão tomada, gerando maior interação e engajamento.

Não dá para culpar a Deck Nine por isso, pois implantar essa mecânica na personagem da Chloe Price colocaria toda a história da série em contradição. Por outro lado, não posso omitir a falta que essa ferramenta fez para a dinâmica do jogo.

chloe-price-e-sua-mae-before-the-storm
Chloe trava diversos conflitos com sua mãe ao longo do jogo

NARRATIVA EM ALTA
Life is Strange: Before the Storm traz detalhes preciosos sobre a vida de Chloe Price e Rachel Amber. Esse fator já é determinante para quem é fã da série e está na dúvida em jogar ou não a prequela.

A apresentação do contexto de vida da protagonista e seus iminentes conflitos aumentam a motivação do jogador motive ao longo da experiência. Além disso, os temas sobre crises de paternidade e a abordagem psicológica em determinados pontos do jogo afirmam a importância desse trabalho ao contexto social da nossa sociedade.

Afinal, não é raro encontrar pessoas fechadas e comportamentos de ódio no dia a dia. Difícil mesmo é encontrar quem consegue lidar com essas dificuldades. Essa é proposta de engajamento em Before the Storm: incorporar na pele de uma adolescente reprimida, em um caldeirão de emoções, e fazer com que ela se livre de escudos perigosos.

Life is Strange: Before the Storm foge do padrão, principalmente por tratar de assuntos delicados em um segmento com muitas tendências ao entretenimento superficial. Feminismo, drogas, homossexualidade e diversos outros “tabus” estão nas entrelinhas de cada minuto do jogo.

life-is-strange-personagens
Rachel e Chloe, agora com parte de seu cabelo tingido de azul

CONCLUSÃO
Embora a ausência do rewind em Before the Storm tenha desconfigurado a dinâmica estabelecida pelo primeiro Life is Strange, é louvável que a Deck Nine tenha mantido o compromisso e a sensibilidade na abordagem dos temas.

Quem jogou o primeiro Life is Strange certamente irá gostar de Before the Storm, principalmente pelo fato de poder conhecer mais sobre Chloe e Rachel. Há ainda um episódio bônus chamado “Despedida”, que permite controlar a Max Caulfield criança, protagonista do primeiro título.

Para quem ainda não conhece Life is Strange, talvez seja mais recomendado começar pelo Before the Storm. Tanto para se ambientar à jogabilidade quanto para entender a história em ordem cronológica.

A imersão fica por conta dos conflitos citados e as nuances de todos os personagens envolvidos. Um jogo para ideal para quem gostar de praticar a empatia e contemplar como suas escolhas geram consequências inesperadas, embora isso não mude todos os acontecimentos do jogo.

Life is Strange: Before the Storm é simples quando se fala em jogabilidade. Sem muitas ações disponíveis, itens colecionáveis e exploração demasiada. Requer prazer pela compreensão de problemas pessoais por meio da leitura de textos que a protagonista registra em seu diário e do acompanhando de diálogos e eventos que enredam a trama.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.