Uma relação de amor e ódio em Virtual Bart

virtual-bart

Confessa que você acha isso fofo também, vai

Sempre gostei do Bart versão porquinho. Não sei se tem isso na série Simpsons, mas o jogo do personagem me soava hilário com as diversas ‘personificações do personagem’.

Estou falando de Virtual Bart, lançado em 1994 para Mega Drive e Super Nintendo. Mas só fui jogar mesmo no novo milênio, por meio de emuladores desses consoles.

Sabe o que é irônico nisso tudo? O game é ruim. Dividido em seis fases, ele faz uma verdadeira salda de regras de performance e fica bem enjoativo pela mecânica truncada.

Mas a criatividade cativava até a mim, que nem curto tanto o desenho. Eu “odiava amar esse jogo”, conforme comentou Mário Filho na análise de Virtual Bart que escrevi para o portal NintendoBlast.

Se identificam? Então leiam a matéria e comentem também.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Arkade

Jogos, Tecnologia, Cultura e Revista Online de Games

Murillo Magaroti

Jornalista e escritor